SenadorCapi-Senador
login
Itens filtrados por data: Junho 2014 - João Capiberibe

Depois de Amapá, Cutias, Vitória do Jari e Santana, o Governo do Estado, através do programa Água Para Todos, entregou nesta sexta-feira, 18, o novo sistema de abastecimento de água da sede do município de Mazagão. O senador Capi estava lá para conferir que, assim como nos demais municípios, a obra construída produzirá água tratada o suficiente para atender toda a população, acabando com o sofrimento de quem dependia de poços amazonas.

Leia na íntegra matéria da Agência Amapá

O sistema de água de Mazagão foi construído em 1972 é ampliado na década de 90 pelo ex-governador João Alberto Capiberibe, porém devido ao crescimento populacional e a falta de investimentos por parte do Estado entre 2003 e 2010, o sistema ficou deficiente, atendendo cerca de 50% da população. O restante da população depende, quase na totalidade, de poços amazonas.

De acordo com o vereador do município, Osana Nunes, na maioria dos bairros criados nos últimos anos, o índice de contaminação por doenças hídricas é elevado, lotando os hospitais com problemas de diarreias e vômitos. "Esse sistema é importantíssimo para o povo de Mazagão, pois vai atender toda a população, reduzindo nossos problemas na área da saúde" disse o vereador.

Já o líder comunitário José Silva dos Santos lembrou que, além do sistema de água, o Governo do Estado está construindo a ponte do Rio Matapi, asfaltando a estrada que liga Mazagão Novo a Mazagão Velho e acaba de entregar a praça da orla de Mazagão Novo. "Nunca nosso município recebeu tantas obras ao mesmo tempo" afirmou.

Mesmo ausente na entrega da obra, em razão da Lei eleitoral, o governador Camilo Capiberibe foi lembrado pelas lideranças do município. De acordo com o vereador Domingos Louro, tais obras refletem o desejo do governador em ver o crescimento de Mazagão .

Presente na solenidade de inauguração, o senador João Alberto Capiberibe (PSB) lembrou da situação que o governador recebeu o Estado em 2011 e das dificuldades para sanear a administração, captar recursos em Brasília e executar os projetos de interesse da população.

A reforma e a ampliação do sistema de abastecimento de água de Mazagão foram realizadas pelo Governo do Estado e pela Prefeitura do Município, em parceria com o Governo Federal, através da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), totalizando cerca de R$ 2,9 milhões.

Para o diretor-presidente da Caesa, Ruy Smith, a decisão do governo em investir o volume de recursos em obras que não aparecem externamente, reflete principalmente respeito e compromisso com a população amapaense. Em todo o Estado, o governo investe mais de R$ 300 milhões em abastecimento de água.

 

Publicado em Notícias

O Exército Brasileiro vai aumentar sua presença na Amazônia e escolheu o Amapá, mais precisamente o município de Macapá, para sediar a Brigada da Foz, um Comando que vai enquadrar o 34º Batalhão de Infantaria de Selva e outros batalhões na Amazônia Oriental, subordinando-se ao recém-criado Comando Militar do Norte. O CMN integra os estados do Pará e Maranhão, além do Amapá.

Na prática, a medida aumentará em mais dois mil militares o contingente de nas áreas de fronteira, particularmente no estado do Amapá.

Na última quarta-feira, o senador João Capiberibe recebeu em seu gabinete o comandante do CMN,  General de Exército Oswaldo de Jesus Ferreira e comitiva. Os militares pediram apoio ao senador para a liberação da emenda da bancada do estado do Amapá, de R$ 15 milhões - já previstos no Orçamento Geral da União deste ano.

Apoiador do projeto desde a criação da emenda, Capiberibe se comprometeu em empenhar-se para que o montante seja liberado o mais rápido possível. A verba se destinará à construção das estruturas da brigada bem como das moradias que absorverão as duas mil famílias desses militares. Para ele o impacto na segurança, na economia e no social é positivo, visto que além de mais soldados e oficiais, a Brigada da Foz trará militares especialistas em engenharia militar, telecomunicações, medicina e outras áreas.

“A Brigada da Foz, além de reforçar a segurança nas fronteiras de nosso país, levará para  Macapá e a todo estado do Amapá um impacto social e econômico muito importante. Além de especialistas que trarão conhecimento em diversas áreas que poderão dar suporte em inúmeras situações, serão mais duas mil famílias vivendo, consumindo em nosso estado, fazendo girar a economia. Para a construção da brigada, serão muitos novos empregos criados, bem como para a manutenção deste novo organismo, através de serviços que terão que atender a essa demanda”, defendeu o senador.

 

Publicado em Notícias

"Na verdade a atitude de Brahuna faz parte de uma estratégia da oposição: não importa o motivo da prisão, o que importa é tentar prender um secretário de saúde do governo atual para tentar nivelá-lo ao governo anterior e retirar do discurso do governador Camilo o fato de que em seu governo nenhum secretário foi preso".

Leia na íntegra o artigo do senador João Capiberibe:

Brahuna, o desembargador investigado pelo CNJ, que nunca mandou prender nenhum corrupto, resolveu sair da letargia e mandar prender um homem de bem. O secretário de saúde do governo do Amapá é um velho conhecido dos usuários da saúde do Amapá. Quando deixei o governo em 2002 ele era secretário de Saúde e o SUS ficou organizado, atendendo de forma satisfatória. Naquela época a população reconhecia que a saúde funcionava.

De lá para cá muitas coisas mudaram. Nos primeiros oito anos depois de meu governo, a população aumentou mais de 240 mil pessoas e os espaços de atendimento continuaram os mesmo, naqueles oito anos, entre 2003 e 2010, nenhuma parede foi construída no sistema de saúde do estado do Amapá. Quatro secretários daquele governo, conhecido como governo da "harmonia", liderado por Waldez Góes, foram presos por decisão da Justiça Federal por desvio de recursos públicos. O SUS foi desmontado, o dinheiro da saúde pública foi drenado para a saúde privada, o caos se estabeleceu. Enquanto aquela atrocidade acontecia, boa parte da imprensa se calava alimentada por gordas verbas públicas.

Em 2011, Camilo Capiberibe assumiu o governo decidido a colocar em pé o SUS, e é exatamente isso que está fazendo, levantou as necessidades, planejou, elaborou os projetos, correu atrás e garantiu os recursos necessários, agora toca dezenas de obras na área de saúde, o que assusta seus adversários.

Sua decisão de reorganizar o sistema o levou a pedir colaboração de muita gente e todos os seus ex-secretários fizeram das tripas coração pra fazer avançar o Sistema, deram inestimável contribuição. Por último Camilo Capiberibe chamou o experiente Jardel Nunes para continuar a peleja até lograr o patamar de atendimento de 2002, e claro, seguir adiante, avançar, para atender os compromissos que assumiu com o povo.

Jardel não é homem de se deixar intimidar pelo tamanho do desafio, arregaçou as mangas, pôs a mão na massa e começou a dar respostas. Correu atrás de parcerias, agilizou compra de medicamentos e correlatos, agilizou pagamentos de fornecedores, e está jogando duro com quem se recusava a trabalhar. Parece que a atitude do secretário e a proximidade do período eleitoral estão sendo suficientes para acender a luz vermelha dos adversários, que passaram a contar, como já aconteceu no passado, com a colaboração do desembargador investigado pelo CNJ Constantino Brahuna, autor de dois pedidos de prisão contra o secretário Jardel Nunes em um curto espaço de tempo que beiram o absurdo.

Na verdade a atitude de Brahuna faz parte de uma estratégia da oposição: não importa o motivo da prisão, o que importa é tentar prender um secretário de saúde do governo atual para tentar nivelá-lo ao governo anterior e retirar do discurso do governador Camilo o fato de que em seu governo nenhum secretário foi preso. Um fato novo aumenta minha convicção: o aparelho que deu origem ao pedido de prisão já chegou ao Amapá, mas mesmo assim o magistrado não retrocedeu em sua decisão. Tudo isso me leva a concluir que trata-se de uma decisão política.

Na foto: Jardel Nunes, o ministro da Saúde Arthur Chioro e o senador João Capiberibe.

Publicado em Notícias

Após a goleada histórica sofrida pelo Brasil diante da Alemanha nas semifinais da Copa do Mundo, o ex-jogador e deputado federal Romário desabafou. Através das redes sociais, afirmou que José Maria Marin, presidente da CBF, e seu vice e sucessor eleito, Marco Polo Del Nero, deveriam estar na cadeia. O parlamentar fez duras críticas à corrupção e à gestão no futebol brasileiro, e falou em "falência" do esporte no país.

[ Do site UOL]

http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2014/07/09/romario-desabafa-e-diz-que-marin-e-del-nero-deveriam-estar-presos.htm

"Passado o luto das primeiras horas seguidas da derrota, vamos ao que verdadeiramente interessa! Quem tem boa memória, vai lembrar da minha frase: Fora de campo, já perdemos a Copa de goleada!

Infelizmente, dentro de campo, não foi diferente.

Ontem foi um dia muito triste para nosso futebol. Venceu o melhor e ninguém há de questionar a superioridade do futebol alemão já há alguns anos. Ainda assim, o mundo assistiu com perplexidade esta derrota, porque nem a Alemanha, no seu melhor otimismo, deve ter imaginado essa vitória histórica.

Porém, se puxarmos da memória, vamos lembrar que nossa seleção já não vinha apresentando nosso melhor futebol há muito tempo. Jogamos muito mal. Infelizmente, levamos sete e, por mais que isso cause mal-estar, devemos admitir que a chuva de gols foi apenas reflexo do pânico, da incapacidade de reação dos nossos jogadores e da falta de atitude do treinador de mudar o time.

Vivemos uma crise no nosso esporte mais amado, chegamos ao auge dela. Acha que isso é problema só dos jogadores ou do Felipão? Nem de longe.

Nosso futebol vem se deteriorando há anos, sendo sugado por cartolas que não têm talento para fazer sequer uma embaixadinha. Ficam dos seus camarotes de luxo nos estádios brindando os milhões que entram em suas contas. Um bando de ladrões, corruptos e quadrilheiros!

O meu sentimento é de revolta.

Estou há quatro anos pregando no deserto sobre os problemas da Confederação Brasileira de Futebol, uma instituição corrupta gerindo um patrimônio de altíssimo valor de mercado, usando nosso hino, nossa bandeira, nossas cores e, o mais importante, nosso material humano, nossos jogadores. Porque não se iludam, futebol é negócio, business, entretenimento e move rios de dinheiro. Nunca tive o apoio da presidenta do País, Dilma Rousseff, ou do ministro do Esporte, Aldo Rebelo. Que todos saibam: já pedi várias vezes uma intervenção política do Governo Federal no nosso futebol.

Em 2012, eu apresentei um pedido de CPI da CBF, baseado em um série de escândalos envolvendo a entidade, como o enriquecimento ilícito de dirigentes, corrupção, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e desvio de verba do patrocínio da empresa área TAM. O pedido está parado em alguma gaveta em Brasília há dois anos. Em questionamento ao presidente da Câmara dos Deputados, sr. Henrique Eduardo Alves, mas ouvi como resposta que este não era o melhor momento para se instalar esta CPI. Não concordei, mas respeitei a decisão. E agora, presidente, está na hora?

Exceto por um vexame como o de ontem, o Brasil não precisaria se envergonhar de uma derrota em campo, afinal, derrotas fazem parte do esporte. Mas vergonha mesmo devemos sentir de ter uma das gestões de futebol mais corruptas do mundo. A arrogância dessa entidade é tão grande que até o chefe da assessoria de imprensa chega ao absurdo de bater em um atleta de outra seleção, como fez o Rodrigo Paiva contra um jogador do Chile Pinilla. Paiva pegou quatro jogos de suspensão e foi proibido de acessar o vestiário dos jogadores. Este ato foi muito simbólico e diz muito sobre eles. O presidente da entidade, José Maria Marin, é ladrão de medalha, de energia, de terreno público e apoiador da ditadura. Marco Polo Del Nero, seu atual vice, recentemente foi detido, investigado e indiciado pela Polícia Federal por possíveis crimes contra o sistema financeiro, corrupção e formação de quadrilha. São esses que comandam o nosso futebol. Querem vergonha maior que essa?

Marin e Del Nero tinham que estar era na cadeia! Bando de vagabundos!!!

A corrupção da CBF tem raízes em todos os clubes brasileiros, vale lembrar que são as federações e clubes que elegem há anos o mesmo grupo de cartolas, com os mesmos métodos de gestão arcaicos e corruptos implementados por João Havelange e Ricardo Teixeira e mantidos por Marin e Del Nero. Vale lembrar, que estes dois últimos mudaram o estatuto da entidade e anteciparam a eleição da CBF para antes da Copa. Já prevendo uma possível derrota e a dificuldade que eles teriam de se manter no poder com um quadro desfavorável.

E os clubes? Sim, eles também são responsáveis por essa crise. Gestões fraudulentas, falta de investimento na base, na formação de atletas. Grandes clubes brasileiros estão falindo afogados em dívidas bilionárias com bancos e não pagamentos de impostos como INSS, FGTS e Receita Federal.

E toda essa má gestão que tem destruído o nosso futebol, infelizmente, tem sido respaldada há anos pelo Congresso Nacional com anistias e mais anistia destes débitos. Este ano tivemos mais um projeto desses vexatórios para salvar os clubes. Um projeto que previa que clubes pagassem apenas 10% de suas dívidas e investissem 90% restante em formação de atletas. Parece até deboche. Uma soma de aproximadamente R$ 4 bilhões ou muito mais, não se sabe ao certo. Corajosamente, o deputado Otávio Leite, reconstruiu o texto e apresentou uma proposta honesta estruturada em responsabilidade fiscal, parcelamento de dívidas e a criação de um fundo de iniciação esportiva, com obrigações claras para clubes e CBF.

Em resumo, a nova proposta além de constituir a Seleção Brasileira de Futebol e o Futebol Brasileiro como Patrimônio Cultural Imaterial – obrigava a CBF a contribuir com alíquota de 5% sobre as receitas de comercialização de produtos e serviços proveniente da atividade de Representação do Futebol Brasileiro nos âmbitos nacional e internacional. O tributo também incidiria sobre patrocínio, venda de direitos de transmissão de imagens dos jogos da seleção brasileira, vendas de apresentação em amistosos ou torneios para terceiros, bilheterias das partidas amistosas e royalties sobre produtos licenciados. O valor seria destinado a um fundo de iniciação esportiva para crianças e jovens de todo o Brasil. Esses e outros artigos dariam responsabilidade à CBF, punição à entidades e outros gestores do futebol, a CBF estaria sujeita a fiscalização do TCU e obrigada a ter participação de um conselho de atletas nas decisões.

Mas este texto infelizmente não foi para a frente. Sete deputados alemães fizeram os gols que desclassificaram nosso futebol e nos tirou a chance de moralizar nosso esporte. Estes deputados, como todos sabem, fazem parte da Bancada da CBF, mudei o nome porque Bancada da Bola é muito pejorativo para algo que amamos tanto. Gosto de dar os nomes: Rodrigo Maia (DEM -RJ), Guilherme Campos (PSD-SP), Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), José Rocha (PR-BA) , Vicente Cândido (PT-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Valdivino de Oliveira (PSDB-GO).

Essa partida ainda pode ser revertida com a votação do projeto no Plenário da Câmara. Será que esses sete deputados voltarão a prejudicar o nosso futebol?

O futebol brasileiro tomou uma goleada e a derrota retumbante, infelizmente, não foi só em campo. Nem sequer tivemos o prazer de jogar no Maracanã, um templo do futebol mundial, reformado ao custo de mais de R$ 1 bilhão. Acha que foi porque não chegamos a final? Não. Poderíamos ter jogado qualquer outro jogo lá. A resposta disso é ganância e arrogância. É a CBF que escolhe onde o Brasil vai jogar, mas, obviamente, poderia ter tido interferência do Ministério do Esporte e da presidência da República, mas nenhum destes se manifestou. Quem levou com essas escolhas?

Para fechar com chave de ouro, a CBF expulsou do vestiário Cafú, capitão de seleção do pentacampeaonato. Cafú foi expulso do vestiário enquanto cumprimentava os jogadores ontem. Este é o retrato do nosso futebol hoje, não honramos a nossa história.

Dilma tem sim que entregar a taça para outra seleção. Este gesto será o retrato do valor que ela deu ao nosso futebol nos últimos anos! Eles levarão a taça e nós ficaremos com nossos estádios superfaturados e nenhum legado material, porque imaterial, mostramos para o mundo que com toda nossa dificuldade, somos um povo feliz"

 

 

Publicado em Notícias
Quarta, 09 Julho 2014 12:58

Avançando na Saúde

Na manhã desta quarta-feira (9/7), o senador João Capiberibe se reuniu com o ministro do Saúde, Arthur Chioro. Em pauta a implantação do Centro de Traumatologia do HCAL com apoio do INTO (RJ), cuja obra será concluída em agosto; o Centro de Radiologia; e o aumento da frota de ambulâncias para o SAMU. Interlocutor do Estado do Amapá junto ao Governo Federal, o senador vem mantendo uma agenda de conversas frequentes com o Ministério da Saúde, visando reestruturar o SUS depois do "caos deixado pelo governo da harmonia", como disse em seu perfil pessoal no Facebook.

Chioro assumiu o compromisso de, em 15 dias, comunicar sobre a evolução dos projetos em parceria.

 

Publicado em Notícias

Moradores do Arquipélago do Bailique, distante 200 quilômetros do município de Macapá, agora têm energia 24 horas disponibilizada pela Companhia de Eletricidade (CEA). A partir da última semana, 20 comunidades - o que corresponde 80% da população - passaram a ter energia 24 horas, atendidas com energia produzida por grupos geradores.
Com o novo serviço, o Bailique avança rumo ao desenvolvimento econômico e social que a região tanto precisa.

Leia matéria do Diário do Amapá:

http://www.diariodoamapa.com.br/cadernos/principal/cidades/item/13414-80-das-comunidades-do-bailique-passam-a-ter-energia-24-horas

 O programa Luz para Todos será inaugurado em breve, e a interligação das comunidades é uma das providências para receber energia firme e limpa através de uma rede denominada "Linhão do Bailique". O Luz para Todos é o programa do Governo Federal em parceria com o estado, cujo objetivo é acabar com exclusão de acesso à energia em todo o país, e a previsão é de que essa conexão esteja concluída em quinze dias
Abacate, Andiroba, Buritizal, Carneiro, Cristo Redentor, Cubana, Fazenda do Thomas, Igarapé do Meio, Jaburuzinho, Jangada, Jangadinha, Jandaratuba, Macaco, Macedônia, Nossa Senhora Aparecida, Progresso, São Pedro do Curuá, Siriúba e Ilhinha são as comunidades que terão energia 24 horas através de motores garantidos pelo Governo do Amapá.
Essas localidades também serão contempladas inicialmente pelo Luz para Todos com energia 24 horas nessa primeira etapa. Até dezembro deste ano, também entrarão no programa as comunidades Foz do Gurijuba, Igarapé Grande do Curuá, Itamatatuba, Limão do Curuá, Macaco de Fora, Marinheiro de Fora, Ponta do Curuá, Vila Salmo 21 e Ribeirinhos Isolados.
O morador da Vila Progresso, Edivilson Lopes, 47 anos, disse com a chegada da energia elétrica 24 horas em sua comunidade, tudo vai melhorar e significa o progresso. "Estávamos ansiosos em inaugurar o linhão, mas ficamos satisfeitos pela energia 24 horas para nossa comunidade através de motores", comentou.

 

Publicado em Notícias
bannerda tv

fiscaliza br botao

00000001

capi sustentavel

livro morte nas aguas

capi youtube
Sua ideia pode virar Projeto de Lei

Newsletter

  1. Twitter

Endereço

Ala Sen. Afonso Arinos - Gab. 08
CEP: 70.165-900 Brasília/DF
Telefone: (61)3303-9011
Fax: (61)3303-9019
Email:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.