Terça, 23 Junho 2015 19:28

Empreguismo: cargos de confiança e contratos incham a folha de pagamento do GEA em torno de R$ 20 milhões

Ao contrário dos ajustes fiscais do Governo Federal e de vários Estados na contenção de gastos, principalmente com pessoal, no Amapá o site do Portal da Transparência do GEA mostra que, de janeiro a maio, a gestão do governador Waldez Góes (PDT) inchou a folha de pagamento. O aumento foi de quase R$ 20 milhões, o que explica uma das dificuldades financeiras do Estado em não conceder reajuste salarial para os servidores efetivos.

Nas redes sociais, o senador João Capiberibe (PSB) citou que “duas coisas que crescem vertiginosamente no Amapá, os empregos para cabos eleitorais do governador Waldez Góes, e a folha de pessoal do Governo”.

O senador informou que, em janeiro, tinham 28.656 servidores e que o custo ao Estado era de R$ 138 milhões. Em maio, o número de servidores saltou para 32.933 e a folha de pagamento bateu nos R$ 157 milhões. “Simplesmente 19 milhões mensais a mais, sem qualquer explicação, o que demonstra o descontrole político do governador diante das exigências de seus cabos eleitorais”. Detalhe: mesmo com os concursos da saúde e da educação em vigência, o chefe do Executivo não fez nenhuma chamada dos concursados.

Outro dado importante: entre os 4.277 novos empregados, 1.205 são cargos de confiança, que, juntamente com o vice Papaléo Paes (PP) e o governador Waldez Góes, receberam polpudos aumentos salariais este ano.

O governador, que falou em cortes de gastos no primeiro dia de governo, durante o discurso de posse, teve o subsídio aumentado de R$ 24.117,62 para R$ 30.471,10, o que representa um reajuste de R$ 6.356,48. Ao ano, Waldez vai ganhar R$ 76.272 a mais que seu antecessor.

O maior reajuste foi para o cargo de vice-governador, ocupado por Papaléo Paes. Ele recebe R$ 28.310,00. O valor é R$ 10.221,79 maior que o último pagamento feito ao cargo, em dezembro de 2014, fixado em R$ 18.088,21. O aumento representa uma despesa a mais de R$ 122.652,00 ao ano.

Os secretários de governo e diretores de autarquias, que tinham remunerações de R$ 8.982 e R$ 6 mil, respectivamente, passaram a ganhar R$ 14.900 ao mês. O aumento também atingiu a chefia de gabinete do governador amapaense.

“Esse ritmo desordenado, e temerário, de crescimento da folha de pessoal poderá aprofundar as dificuldades, que já não são poucas, do governador Waldez Góes”, ponderou Capiberibe.

Fonte: dados compilados da folha de pagamento dos servidores públicos, disponíveis no portal www.transparencia.ap.gov

Reprodução: http://mzportal.com.br/?p=7220

 

bannerda tv

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2017

00000001

capi sustentavel

livro morte nas aguas

capi youtube
Sua ideia pode virar Projeto de Lei

Newsletter

  1. Twitter
mais-noticias

Endereço

Ala Sen. Afonso Arinos - Gab. 08
CEP: 70.165-900 Brasília/DF
Telefone: (61)3303-9011
Fax: (61)3303-9019
Email:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.